quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Zaire, a província

Por motivos profissionais estou ficando amiga-íntima da história do Zaire, a província de Angola vizinha da República do Congo (o país). E, ói, tem muito causo interessante. Eu acho e a Unesco também. Por isso tem projecto pra tombar (scataplaf) M’Banza Congo, a capital, como patrimônio cultural da humanidade.


M’Banza pronuncia-se Umbanza. É bom vc aprender, porque, né? Vai usar muito na vida.


Naquela região antigamente funcionava o Reino do Congo! Tipo a Roma Antiga só que da África Central. Ou seja, OS CARAS! M’Banza Congo era o centro nervoso do império todo, era de lá que saiam as ordens. Depois que os portugueses chegaram, mudaram o nome da cidade pra São Salvador do Congo, e fizeram geral se converter pro catolicismo, que era modinha. E quem não queria batizado? Morria, né? Que a Igreja Católica era pura piedade!

Foi assim com a mãe do rei. Ela tava dodói e recorreu aos curandeiros. Pecado mortal! O rei, que por lei, tinha que mandar matar a mãe, resolveu ser brincalhão. Fez uma festinha em sua homenagem, e debaixo da cadeira dela preparou um mega buracão-armadilha. Surpresa! A pobrezinha sentou, caiu lá embaixão (scataplum), e foi enterrada ali mesmo, viva. Pra provar que humor negro já existe há bué de tempo.

Não, gentem, óbvio que não achei graça!


Então que o povo tinha medo do catolicismo, porque matava. E também porque a Igreja principal, Kulumbimbi, surgiu do-nada-do-dia-pra-noite. Diz a lenda, né? O que aconteceu de verdade foi que, enquanto ela era construída, taparam a área com, sei lá, lona laranja (isso em 1491), e ninguém viu até a inauguração. Hoje a igreja é pura ruína, tipo a casa muito engraçada que não tinha teto, não tinha nada. Mas, de novo a lenda falando, contam que nunca-nunca chove dentro dela. Nunca!

E tem também a árvore da força (may the force be with you), Yala Nkwo que é centenária, da idade do Obi-Wan Kenobi e tem seiva vermelha. O povo jura que é sangue! Era sob ela que o rei executava as sentenças. Se sangra não sei, mas de certeza que é assombrada. Taí lugarzinho bom pra fazer ghost walk tour.

4 comentários:

  1. Qd leio sobre Zaire associo com o morfético do Mobutu, ou com o buxixo q foi no Tribunal Belga pra saber se o criador de TinTin era ou não racista por causa do quadrinho TINTN NO CONGO.
    Brigadão por deixar recadinho no blog no dia do niver do nosso Miguelito.
    Bjk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu Miguelito é a coisa mais fofa desse mundo!!!

      Excluir
  2. Oi Thais,
    quando li o comentario no blog que estas de partida fiquei tristinha, mesmo sem nos conhecermos pessoalmente ha aquela sensaçao reconfortante de saber que vivemos no mesmo pais, risos.
    Fui ao seminario que fizeram sobre a candidatura com representantes da ONU e tudo, mas ainda esta tudo tao no papel, se bem que pesquisa arqueologica demora...
    Beijos mil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, menina... estou indo embora de Angola por um bom motivo <3. Mas é uma sensação agridoce. Vou sentir muita falta dessa Angola, principalmente de todos os amigos, inclusive os blogueiros. Nossa sorte é que continuaremos acompanhando a vida de ambas mesmo de longe. E que tal se marcássemos um encontro de blogueiras antes da minha partida?

      Excluir